sexta-feira, 17 de junho de 2016

Não Há Nada De Novo Lá Fora

"Blavatsky, Helena Petrovna (1831-1891). 
Pouco depois dos 18 anos, Madame Blavatsky abandonou sua casa na Rússia e seu marido há dois meses para viajar. Tais viagens são o início clássico para várias carreiras ocultistas, mas no seu caso elas se estenderam mais longe e foram mais vastas do que a maioria. Acredita-se que ela visitou o Canadá, a América do Norte e o México antes de se fixar na Índia. Logo ela tentou, inicialmente sem sucesso, entrar no Tibete, eventualmente obtendo acesso ao misterioso país em 1856. Depois voltou à Rússia, de onde emergiu para lutar por Garibaldi na batalha de Mentana. O ano de 1873 a viu em Nova York, onde pesquisou o fenômeno espírita então em voga. Embora aceitasse a veracidade das batidas rápidas e pancadas na sala de sessão, ela extravasou desprezo pelo que chamava sua origem ‘fantasmagórica’ e demonstrou que podia obter o mesmo e melhores resultados sem recorrer à ajuda de fantasmas. Por volta de 1873 ela já atraíra alguns admiradores devotos, entre os quais um Coronel H. S. Olcott (1830-1907), que chegou a ser seu ‘amigo íntimo’ durante toda a vida, e William Q. Judge, futuro receptor de muitas das cartas de Mahatma. Em 17 de novembro de 1875 ela e seus amigos fundaram a Sociedade Teosófica. Esta despertou pouco interesse inicialmente, mas em 1877 Madame Blavatsky produziu sua polêmica obra-prima Isis Unveiled, que se propunha ser uma história esotérica da humanidade e da religião. Dois anos depois Madame Blavatsky içou as velas novamente para a Índia, onde a Sociedade Teosófica foi reconstituída no subúrbio de Adyar, em Madras. Logo o fenômeno chegou ali em rápida sucessão, para o crescente horror de missionários cristãos e o embaraço de budistas locais. A despeito de escândalos e de um relato devastador elaborado por um pesquisador para a Sociedade de Pesquisa Psíquica, os teosofistas continuaram a crescer numericamente. Quando Madame Blavatsky, que estivera doente durante muito tempo, morreu em 1891, calcula-se que ela tinha cerca de 100.000 discípulos em países por todo o mundo. A morte de Madame Blavatsky é comemorada pela Sociedade em 8 de maio (‘Dia do Lótus Branco’). Os anos que se seguiram após sua morte foram turbulentos para a Sociedade, com muitas deserções em suas fileiras. Contudo, ela foi dirigida para sobreviver à ‘cristianização’ infligida nela pela Sra. Besant (1847-1934), às visões espúrias do ‘Bispo’ Leadbeater e à deserção de Krishnamurti. Infelizmente estes golpes a deixaram um pouco hipersensível à crítica, mas existem sinais de esperança de que atualmente ela está se tornando mais forte e transparente. Num momento ou outro todo ocultista deve atacar a obra formidável de Madame Blavatski, A Doutrina Secreta, embora até que a pessoa encontre a coragem para fazer isso seu livro Chave para a Teosofia seja um substituto bastante satisfatório".

Helena Blavatsky é  a precursora do trabalho dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca na atualidade.  Nós, o Templo Universal Despertar, descendemos das obras desta ilustre senhora hoje, ascensa, no plano etéreo. Lady Helena trabalha recebendo as petições  de ascensão dos chelas do mundo inteiro. Lembrem-se dela quando perguntarem de onde vem o Templo Universal Despertar. Nós  somos um continuidade deste trabalho que começou ainda no século XIX. Mas nós não somos os únicos. 
No mundo existem muitos trabalhos maravilhosos,  patrocinado pela Grande Fraternidade Branca. Para citar alguns exemplos, temos a Sociedade Agni Yoga fundada em 1920 em Nova York por Nicholas e Helena Roerich. O Movimento Eu Sou fundado em Chicago no início dos anos 30 pelo Sr. e Sra.  Ballard. A Ponte da Liberdade fundada em 1951 por Geraldine Innocente. A The Summit Lighthouse fundada em 1958 por Mark L. Prophet, e nós somos a continuidade desta herança.
O Despertar começa suas atividades em 2006. Todo trabalho foi sendo canalizado e o grupo preparado através de instruções do Mestre El Morya,  Saint  Germain e Jesus Cristo para que no ano de 2012 pudéssemos finalmente fundar o Templo Universal Despertar ao qual todos fazemos parte. Somos uma continuação e não uma ruptura. Nosso objetivo é  manter vivo todos os ensinamentos transmitidos antes de nós.  Um grande problemas de todas as escolas anteriores foram as quebras entre elas,  os mensageiros não trabalhavam unidos.  O que a Grande Fraternidade Branca quer de nós é que trabalhemos unidos e que vivenciemos todos os ensinamentos já transmitidos antes de nós.

Por isso, o Templo Universal Despertar sempre tem sido tão  rígido quanto a união e coesão a vontade do Mestre.  Por isso quando um sacerdote age por conta própria ele é afastado,  pois não tem mais condições  de trabalhar para os Mestres.  Uma casa que trabalha contra ela mesma não prospera, já disse o amado Mestre Jesus.  Todos os trabalhos ditados anteriormente acabaram perdendo força com a morte dos mensageiros e o plano para o Brasil com nossa casa é permitir que este trabalho continue fluindo,  vivo e sendo um extensão da Grande Fraternidade Branca na Terra,  neste berço  esplêndido que é  o Brasil nesta nova era.
Este é o motivo de sermos  tão bem organizados com uma hierarquia que permite que os preciosos ensinamentos continuem sempre vivos.  Fazemos todos parte da grande hierarquia de seres iluminados e somos a ultima parte do Relógio Cósmico, correspondente ao senhor Shiva,  viemos trazer a Era de Aquario não somente ao plano espiritual das pessoas mas ao plano físico desta Terra que nos abrigou para que aqui pudéssemos evoluir e experimentar está existência.
Por que a grande dificuldade hoje como chelas é vivenciar aquilo que os mestres já transmitiram através de seus mensageiros anteriores? Hoje tem esse movimento Nova Era e o povo deixa-se ser envolvido pela psiquê humana, nada de mensagens dos mestres, e ficam dizendo que estão trazendo coisas novas e não há nada de novo. O que você vê é o que acontecia há cinco mil anos, seis mil anos, e dizem hoje que é novo ao colocarem um outro nome, normalmente nomes como "quânticos", "quinta dimensão", "quarta dimensão" e acreditam que isso é coisa nova. E não é nada novo! Então nossa função na verdade é executar o plano que já foi traçado. As mensagens já foram trazidas aqui, desde Helena Blavatsky, e não há nada novo, e não tem que trazer nada novo. 
Magnified Healing, por exemplo, é maravilhoso, mas é uma técnica antiga de ascensão que foi, graças a misericórdia da Mãe Divina, transformada neste sistema maravilhoso e distribuído para que os discípulos pudessem alcançar sua ascensão, pudessem trabalhar com a Chama Violeta da misericórdia, do perdão, da transmutação, da alquimia e do sacerdócio. Então, não há nada de novo! E repito: nossa grande dificuldade como chelas é realmente executar os ensinamentos, se dedicar ao trabalho, porque de filosofia em filosofia, de ideia em ideia, cada um com a sua cabeça, não há crescimento. Nós temos que trabalhar unidos. Nós temos que trabalhar todos unidos!
Eu falei anteriormente que não queremos rupturas, mas durante a minha direção deste templo, se Deus quiser até o fim dessa vida, eu não quero nem rachaduras. Não é simplesmente rupturas, não quero nem rachaduras. Temos que trabalhar firmes. E o trabalho, mais uma vez lembrando, não é só dos sacerdotes. Cada um dos membros são luzes, são mensageiros dessa luz, são distribuidores dos milagres, o mestre Saint Germain nos chama de portadores de milagres no mundo porque nós decretamos, meditamos e temos um banco de energia que faz com que os milagres aconteçam a nossa volta. 
Maravilhoso é o trabalho que estamos realizando nesta cidade. Acho mais maravilhoso ainda porque os Mestres Ascensos poderiam escolher muitos lugares aonde isto poderia começar, em que isto começasse a acontecer, mas escolheram o nosso Nordeste amado, essa cidade chamada Natal, patrocinada por estes Três Reis que estavam no nascimento do Menino Jesus e que estão, mais uma vez, ligados ao nascimento desse trabalho, desse templo. Sem esquecer que só nos tornamos templo quando o próprio Mestre Jesus, através de uma mensagem canalizada, explicou que deveríamos nos tornar uma igreja para que pudéssemos atender não somente as necessidades físicas que as associações atendem, mas também as necessidades espirituais dos buscadores, dos chelas, e de todas as pessoas que precisam despertar nesta Terra.
Namaste

Mestre Ferdinando Taveira
Vigário do Templo Universal Despertar

Nenhum comentário:

Postar um comentário