sexta-feira, 28 de outubro de 2016

A Ascensão Espiritual em Nossa Vida e os Quatro Corpos Inferiores

O processo de ascensão é um caminho pelo qual todos os homens, conscientemente ou inconscientemente, passam e estão passando neste momento. Alguns de forma mais rápida, outros, mais lenta. No contexto da nossa verdadeira natureza, ou seja, como seres espirituais e não apenas como matéria, estamos passando por situações ou buscando conscientemente nos transcender a cada dia. Isso não é algo distante da nossa vida, e deve ser visto como possível nas pequenas superações do dia a dia, nas difíceis lições que passamos, quando aprendemos a perdoar, quando passamos a nos descobrir verdadeiramente por meio do autoconhecimento, reconhecendo nossas limitações e ego negativo, repolarizando nossas energias, nossos conceitos, valores e ações na ótica do amor e sabedoria.
Devemos ter a percepção de que como humanidade, somos seres espirituais no caminho da evolução e ascensão. Assim, não é que tenhamos alma, mas somos alma que habita, anima e se manifesta nos diversos corpos (físico, etérico, mental e emocional). Antes de encarnar, nós escolhemos as situações, pessoas e família mais apropriada para que nossa alma possa aprender e se aprimorar, pois a terra é uma escola que permite grandes avanços e oportunidades com o véu do esquecimento (de nossas vidas passadas e compromissos de transmutação). Nosso objetivo é aprender as lições e lapidar nosso ser, revelando a jóia do nosso verdadeiro eu, que é pura luz e felicidade.
É importante na caminhada consciente ter conhecimento sobre os corpos que compõe nosso ser nesta experiência, que são nossos instrumentos de interação com o mundo. Estes corpos são veículos que devemos conhecer, amar, purificar, são facetas que revelam sobre nós mesmos. Os quatro corpos que mais estamos interagindo no nosso dia a dia e nessa existência humana, são chamados de quatro corpos inferiores, sendo eles o corpo físico, etérico, emocional e mental. Estes corpos interagem entre si, um influenciando o outro, sendo um contido dentro do outro, como uma “boneca russa”. O corpo físico é aqueles que temos maior familiaridade, mais denso, de carne e osso, que se revela por meio dos cinco sentidos. O corpo etérico é um corpo energético, é a contraparte sutil do corpo físico, é a matriz do físico onde as curas espirituais são realizadas. Antes de uma doença manifestar no corpo físico ela se manifesta no etérico e revelando algum desequilíbrio neste corpo, o qual alguns médiuns podem ver. Já o corpo emocional (também chamado de astral) é aquele formado pelas nossas emoções e sentimentos. Ele interpenetra e influencia o corpo físico e etérico. E o que isso significa? Que nossas emoções negativas (como raiva, culpa, tristeza...) podem gerar desequilíbrios no nosso corpo etérico, que se forem constantemente alimentados podem se materializar no nosso corpo físico na forma de doenças. De outro modo, sentimentos de paz, alegria de viver e força interior podem curar esses mesmos corpos. O último corpo, o corpo mental, é formado pelos nosso pensamentos e interpenetra todos os demais, possuindo frequência mais elevada. Ele deve ser levado muito a sério, uma vez que tudo se inicia pelos pensamentos e eles tem um poder enorme, criando e manifestando tudo a nossa volta.
A partir destes corpos influenciamos e somos influenciados a todo momento. Esses corpos formam nossa aura, que está em constante interação com a aura das outras pessoas, interagindo também com a energia dos lugares, pensamentos de massa, etc. Todos nós temos consciência destes corpos, em maior ou menor grau. Podemos sentir quando um lugar nos passa uma energia de tranquilidade, ou quando existe uma tensão no ar. Sentimos também os efeitos nocivos de uma pessoa com raiva ou mal humorada, assim como sentimos a paz de um doce sorriso. Sentimos calma e harmonia quando estamos em contato com a natureza. Da mesma forma, influenciamos a nossa volta de forma benéfica quando nutrirmos amor em nossos relacionamentos e dentro de nós, e de forma não benéfica quando manifestamos nossas raivas, falta de perdão, julgamento, medos, etc. É nossa responsabilidade escolher o que vamos nutrir em nossas vidas, em nossos relacionamentos, no nosso mundo interior e exterior (visto que um é reflexo do outro).
O difícil é que muitas vezes vivemos no piloto automático, com nossos mecanismos de defesa, pensamentos repetitivos e vícios emocionais. Por isso a primeira coisa a fazer no caminho da ascensão é tomar consciência destes corpos.
Quanto ao meu corpo mental: como estão meus pensamentos ao longo do meu dia? O que penso assim que acordo? Eu mentalizo um dia de realizações, facilidades e alegria ou fico preocupado, com medos, dúvidas, pessimista? O que eu realmente penso de mim mesmo? Tenho auto estima e penso ser merecedor de boas coisas, de uma vida plena, de ser amado? Eu consigo meditar e acalmar os pensamentos em minha mente? Tenho claro em minha mente meu propósito de vida, meus valores e princípios? Ou vou vivendo conforme o que o mundo me diz que devo fazer ou o que diz ser certo?;
Quanto ao meu corpo emocional: Consigo sentir felicidade, harmonia, gratidão no meu dia a dia? Ou predominam as reclamações, a ansiedade, o medo, a insegurança? Consigo ter empatia pelas pessoas? Compaixão pelos seus problemas? Consigo reagir às situação conflitantes com calma e sabedoria ou reajo impulsivamente e explosivamente?
Quanto ao meu corpo etérico: eu pratico alguma terapia de equilíbrio energético (como reiki, por exemplo), rezo e energizo minha aura? Consigo perceber quando minha energia é sugada por alguém? Consigo me manter energizado e com disposição ao longo do meu dia?;
Quanto ao meu corpo físico: tenho comido alimentos saudáveis? Ou tenho me intoxicado com corantes, gorduras, carnes e doces? Tenho movimentado meu corpo com práticas que me deixam feliz e equilibrado? Sou descontrolado com relação a sexo, fumo, álcool ou comida?
Por meio da consciência destes corpos conseguimos ter mais clareza de nós mesmos e dos aspectos a evoluir, sendo um passo importante no autoconhecimento e aprimoramento pessoal. Nosso trabalho então para o caminho da ascensão é purificar os corpos inferiores, repolarizando toda energia desqualificada que tenhamos posto à vida (nessa e em vidas passadas) em amor, luz e sabedoria. Assim, há muito a se fazer, e o conhecimento dos quatro corpos é o fundamento do qual devemos nos apoiar.

(baseado nos ensinamentos do Livro “O caminho da Ascensão: Manual do Iniciante” de Joshua David Stone).
 

Reverenda Alice Drummond Dias
Ministra da Ascensão


Nenhum comentário:

Postar um comentário